(81) 2129.4525 contato@escoladombosco.org.br  

16/03/2015

RESULTADO DO PROCESSO SELETIVO

Candidatos/as Aprovados/as na Seleção
Realizada nos dias 02, 03 e 04 de Março/2015.
ATENÇÃO: O/A CANDIDATO/A APROVADO/A DEVERÁ COMPARECER À ESCOLA DOM BOSCO NO DIA 17/03 (TERÇA-FEIRA) DAS 09:00H ÀS 17:00H, ACOMPANHADO POR UM RESPONSÁVEL.
CASO NÃO COMPAREÇA SERÁ CONSIDERADO/A DESCLASSIFICADO.
1. Abner Jovino da Cruz Silva
2. Alex Felipe Regueira dos Santos
3. Bruno Alves dos Santos
4. Bruno Antony Rocha da Silva
5. Bruno Gabriel Brito Magalhães
6. Cirleide Ferreira dos Santos
7. Diego José de Oliveira Pontes
8. Eduardo Francisco da Silva
9. Emílio Luiz Batista do Nascimento
10. Everton Henrique Silva do Nascimento
11. Fernanda Carla Pereira da Silva
12. Fernanda Graziella da Silva
13. Hellen Beatriz Siqueira dos Santos
14. Isabela Raquel Chaves de Oliveira
15. Jefferson Mariano da Silva
16. Joice Kelly da Luz Ferreira
17. José Lucas Barbosa de França Lima
18. Kennedy Bruno Xavier da Silva
19. Karolayne Tenório Santos Pavão
20. Luan Guilherme de Moura Rodrigues
21. Luiz Fernando da Silva Macena
22. Marcelo Vitor de Souza Nascimento
23. Reginaldo José de Santana
24. Sthefany A. Silva de Oliveira
25. Thiago Ramos de Lira


No dia 26/02,Quita-feira, Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em Pernambuco (SRTE/PE) realizou a entrega da certificação “Empresa que Contribui para a Erradicação do Trabalho Infantil em Pernambuco”, realizada às 10 horas, no auditório da sede da SRTE/PE.  Participaram da solenidade Dezoito empresas e seis entidades formadoras e do Sistema S. Dentre elas, a Escola Dom Bosco de Artes e Ofícios.
Na ocasião, as entidades formadores tiveram oportunidade de lançar seus vídeos institucionais mostrando sua atuação com os jovens da Aprendizagem oriundos do Trabalho infantil. Também diversos jovens aprendizes lotaram o auditório para prestigiar a solenidade.


Por: Jakeline Lira

———-

Algumas informações: 
Em Pernambuco, segundo os dados do Sistema de Informações sobre Focos do Trabalho Infantil – SITI/MTE de 2014, foram realizadas 618 ações de combate ao trabalho infantil, com 1.028 jovens e adolescentes identificados em situação de trabalho proibido. Desses, 79 foram  encaminhados para o Programa de Aprendizagem Profissional. 
A maioria das operações aconteceu em feiras livres e mercados do interior do Estado, com fiscalizações também nas praias, lava-jatos, oficinas, borracharias e no comércio informal. 
Os Auditores-Fiscais do Trabalho notificaram 829 empresas para cumprirem a quota de inserção de aprendizes, o que resultou na inclusão de 4.013 adolescentes de janeiro a dezembro de 2014. 
Legislação
A Aprendizagem Profissional é prevista na CLT e estabelece que todas as empresas de médio e grande porte contratem um número de aprendizes equivalente a um mínimo de 5% e um máximo de 15% do seu quadro de funcionários, cujas funções demandem formação profissional. 
Podem ser aprendizes adolescentes e jovens entre 14 e 24 anos e pessoas com deficiência sem limite máximo de idade, que estudem e trabalhem, recebendo, ao mesmo tempo, formação na profissão para a qual estão se capacitando. 
Fonte: SRTE/ PE